Nove fontes de frustração ao praticar guitarra em casa

Share the joy
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Alguma vez você já terminou uma sessão de estudos de seu instrumento e saiu do quarto perguntando se você desperdiçou apenas uma hora de sua vida? Sentindo que você usou sua hora de estudos, mas que não tem certeza se foi produtivo?

Um dos principais fatores que podem ditar o quão eficiente e eficaz nossos treinos são é a concentração (ou a falta dela).

Lembre-se por este artigo que a chave para a maestria é a prática deliberada. E o ingrediente chave na prática deliberada é a capacidade de pensar com clareza e propositadamente. Repetição mecânica é fácil – prática deliberada é o verdadeiro aprendizado, por outro lado exige grande concentração e foco.

Infelizmente, a maioria de nós não pode simplesmente ligar ou desligar o interruptor da concentração. Todos nós já tivemos momentos em que realmente queremos ou precisamos nos concentrar, mas simplesmente não conseguimos, não é mesmo? Enquanto isso é frustrante e agravante, muitos poucos de nós realmente paramos para pensar com mais cuidado sobre por que não fomos capazes de nos concentrarmos. Afinal, se você não consegue se concentrar, normalmente há uma boa razão. Então, porque eu não consigo me concentrar? Se você pode identificar o problema, você pode identificar e implementar uma solução que irá ajudá-lo a encontrar seu foco, concentrar e facilitar uma sessão de estudos muito mais produtivo.O grau de dificuldade em que você pode pratica também tem um impacto sobre o seu nível de motivação para continuar a praticar (porque a prática se você não está ganhando nada com isso?). Abaixo, em nenhuma ordem particular, estão 9 razões pelas quais você pode estar tendo dificuldade de concentração, podendo te ajudar a ter sessões de estudos mais produtivos. 

1 – Distrações externas Praticar nem sempre é a coisa mais interessante para se fazer. O seu ambiente de estudos é propício à concentração da prática de seu instrumento ou à distração e diversão? Desligue seu celular, prefira uma cadeira confortável a uma cama, desligue seu celular, prefira um cômodo em que não tenha uma TV e que seja longe da geladeira, desligue seu celular e peça para alguém cuidar do seu animal de estimação enquanto você estuda. Tranforme seu ambiente de estudos em um lugar ao qual seu cérebro não estará tentado por estímulos irrelevantes. Ah, não se esqueça de desligar o seu celular!

2 – Déficit de habilidade Alguma vez você já aprendeu a se concentrar? A concentração é uma habilidade, assim como aprender a tocar o instrumento. Para essa questão, você já aprendeu a praticar? Ao contrário de atletas que muitas vezes treinam e praticam sob o olhar atento de um treinador, muitos poucos músicos já tiveram instruções de como praticar da maneira certa.

3 – Baixa tolerância à frustração

Como Robert Byrne disse: “Existem dois tipos de pessoas. Aqueles que terminam o que começam, e aqueles que … ”

Entenda que o progresso e a aprendizagem não é linear. A realização de maestria e excelência de desempenho parece mais com uma escada, onde a maior parte do seu tempo é gasto em planaltos. Enquanto você está praticando o caminho certo, você será recompensado pelo progresso – mas sabe que o domínio requer paciência. O livro Mastery, por George Leonard pode ajudar tremendamente a este respeito e é uma leitura obrigatória para músicos (e não-músicos, bem como, francamente).

4 – Nenhum objetivo ou plano claro

O quão claro é o seu plano para a sua próxima sessão de estudos? O que você pretende conseguir?

Seu plano é muito vago? (“Eu preciso tocar mais afinado”)

É impossível? (“Eu não deixarei este quarto até que isto saia absolutamente perfeito”)

5 – Falta de energia

Concentração requer energia. Se você está cansado, você não será capaz de se concentrar totalmente.

Se você começar a prestar atenção, você verá que há certos períodos durante o dia quando você é naturalmente mais alerta, atento e capaz de se concentrar. Não perca esses períodos de tempo em tarefas que não exigem a sua atenção. Trate estas porções do dia como sendo mais valiosos e use-os para tarefas que tem prioridades mais altas. Por exemplo, se você sabe que você tende a ser mais “esperto” em torno das 10h da manhã, e tende a ficar sonolento em torno da 13:30, faça o que puder para praticar às 10h e deixe para fazer algo que não exija 100% de concentração às 13:30. É importante também, manter uma boa alimentação para manter seu corpo e mente saudáveis.

6 – Ansiedade

Você tem dificuldade para se concentrar em uma coisa de cada vez? Você fica pulando de uma coisa para outra, sem realmente resolver um problema antes de passar para o próximo?

7 – Distrações

Você costuma ficar aéreo ou distraído enquanto pratica? Fazer os exercícios sem ouvir as notas durante os movimentos impedirão que você perceba seus erros, fazendo que você os repita, inconcientemente, no futuro.

8 – Falta de interesse

Você luta para se concentrar, se você não está realmente interessado no que você está fazendo. Pergunte-se porque você está praticando. E não, a resposta correta não é “eu estou praticando, porque eu quero ficar melhor” ou “porque o meu professor vai saber se eu não fizer”. Por que você está praticando, afinal?

Não custa lembrar a razão dos seus treinos diários. Esse item anda de mãos dadas com o item 4 (Planos e objetivos claros).

9 – Compromisso

O quanto você está comprometido com seu ofício? Você está disposto a fazer o que é preciso para ser o melhor que você pode ser? Vale a pena para você?

Isso é tudo?

Existem mais fatores que nos impedem de se concentrar? Mais do que provavelmente, sim. No entanto, estes são 9 que podemos começar a considerar. A conclusão é: se você está saindo da sala de ensaios com a sensação de que você não ganhou muito de seu investimento de tempo e energia, há um motivo subjacente. E a razão não tem nada a ver com o quão talentoso ou você é. Isso é provavelmente mais estreitamente relacionado com o seu nível de concentração, foco e clareza de objetivos – todos os quais estão dentro de seu controle.

Descubra o que está prendendo você, implemente uma solução que tem como alvo o fator específico, e veja se a prática não se torna mais eficiente e gratificante.