O que é Harmonia ? Parte I

Share the joy
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O que é harmonia ?

 

Como os acordes se relacionam um com os outros? Como eu faço para construir a sequencia de acordes para uma música ? Neste artigo o Guitarpedia vai responder estas perguntas com base nos acordes de uma tonalidade, ou campo harmonico.

A melodia é a parte mais importante de uma composição musical, dá forma a música. Porém, a harmonia pode adicionar muito conteúdo a melodia com a função de definir os acordes que a acompanham. Cada acorde tem sua própria personalidade ou perspectiva, e frequentemente parece ter sentimento. O acorde leva o ouvinte a outro ponto da música, pode ser com um movimento de repouso ou com um sentido de inesperado !

Como a harmonica pode dar peso e profundidade para a melodia de uma música ? Essa é uma pergunta fundamental. Cada acorde tem sua própria cor ou característica, e frequentemente define uma direção para o próximo acorde levando o ouvinte para o próximo ponto da música.

Alguns compositores comparam as partes de tensão, climax e repouso como o movimento cruzar uma ponte. A sensão de tensão começa ao se aproximar da ponte, o climax é alcançado no ponto mais alto da ponte e segue em direção ao retorno após terminar o caminho. Nesse caminho pode haver um distancioamento dos acordes para gerar ainda mais tensão e sensação de retorno ao final.

Nós podemos entender este processo muito melhor se entendermos como os acordes dentro de uma mesma tonalidade são tratados e como eles se relacionam uns com os outros.

Escala maior e seu campo harmônico.

Vamos começar pela escala maior e empilhar os intervalos de 1, 3 e 5 para formar os acordes ou triades. Usando somente as notas da escala obtemos as chamadas tríades. Você pode construir triades acima de cada nota da escala maior, e formar um total de 7 triades, por exemplo com a escala de C maior teremos o seguinte conjunto de triades.

Vamos definir nomes em forma de numeros romanos, que são os mais comuns usados em livros de teoría musical.

1

Da figura acima parece que todos os acordes tem a mesma importância para a tonalidade de Dó maior mas, na realidade 3 triades ou acordes são extremamente usados e importantes, outros 2 tem um importância secundaria no contexto harmonico.

Os 3 acordes principais e suas “cores”

Os 3 acordes mais importantes são, I, IV e V – tonica, subdominante e dominante. Esses 3 acordes são o fundamento de toda música occidental e certamente são a raiz da maioria das músicas que você já ouviu. Na verdade, muitas musicas pop e rock foram escritas somente com esses 3 acordes !

Por exemplo, na tonalidade de G maior. Os acordes I, IV e V são respectivamente: G, C e D. Na guitarra ou violão existem milhares de músicas que podem ser executadas somente com esses 3 acordes sem precisar saber nenhum outro acorde !

Qual a caracteristica essencial de cada um desses acordes ? Essa é uma importante pergunta para entender todo o resto que vamos discutir.

O acorde de TONICA ou raiz is nosso descanso. Normalmente é o ponto de partida de uma música e na maioria das vezses o ponto de chegada. Na tonalidade de Dó o acorde de tonica é C maior ou Do maior. Esse acorde tem a sensação de repouso e equilibrio em uma sequencia harmonica.

O acorde SUBDOMINANTE dá a sensação de tensão, ou que precisamos seguir a viagem até o próximo ponto. Na tonalidade de Dó o subdominante é o Fá ou F. Uma vez nesse acorde temos duas saídas, ou voltar para o repouso ou seguir mais alto ainda para o climax, o ponto mais alto da ponte.

O acorde DOMINANTE tem uma função vital em harmonia, representa o climax, e a necessidade de repouso imediato. Frequentemente é seguinto pelo acorde de tonica ou no final de uma músicam ou no meio de um contexto harmonico para dar inicio a uma nova serie de acordes. Na tonalidade de Dó o dominante é o Sol ou G.

Nas tonalidades maiores, cada um desses acordes fundamentais são maiores. Se você tem dificuldade para entender o conceito de acordes maiores pode assistir nossas aulas no Guitarpedia ou ler sobre esse assunto em nosso blog.

O Blues de 12 compassos

O blues de 12 compassos é a base para todas as demais variações de blues e ilustra perfeitamente o conceito de I, IV, V que explicamos na seção anterior e os caminhos hamonicos que cada um segue. O blues de 12 compassos tradicionalemtne tem a seguinte progressão de acordes.

I, I, I, I, IV, IV, I, I, V, IV, I, I

Note que a movimentação entre tonica, subdominante e dominante cria tensão e relaxamento. Durante a progressão a subdominante cria tesão porém retornamos a tonica depois de alguns compassos. A dominante aparece para buscar o climax da sequencia, voltamos a subdominante para ao final repousar na tonica.

Em algumas formas de blues de 12 compassos a dominante volta no penultimo compasso para criar um climax que toda a sequencia será repetida. Você vai notar muito o uso desse recurso harmonico. Com o tempo ele será ampliado e receberá o nome em inglês de turnaround ou retorno em portugês. Uma dica importante é que a harmonia deve seguir a letra da música, os momentos de maior tensões coincidem como os dominantes da sequencia harmônica.

Acordes secundários: II e VI.

Vimos que os acordes I, IV e V são a base de muitas sequencias harmonicas, qual seria a importancia dos acordes secundários e como usá-los ?

A função dos acordes secundários são suportar os acordes principais e adicionar interesse ao ouvinte, e claro possibilitar mais opções dentro do contexto harmonico. Uma boa forma de pensar é que os acordes secundários adicionam variedade e novidade a sequencia harmonica, isto é, as músicas apresentam maior variedade de acordes.

Quais são os acordes secundários ? Essencialmente são 2: II e VI conhecidos como supertonica e submediante. Na tonalidade de Do maior estes acordes são o Re menor e o Lá menor. Note que ambos são menores.

A supertonica pode ser um intermediário para o dominante ou ser usado justo antes do dominante. Por ser um acorde menor, ele provoca um deslocamento para algo de sensação mais positiva, o dominante. Este efeito é ainda mais percepetivel quando a sétima é adicionada ao acorde II.

Veja ambas as situações no figura abaixo:

2

A submediante pode ser usada como uma alternativa para o subdominante e algumas vezes preceder o mesmo. Novamente pode ser menor causa uma sensação de movimento para algo positivo ou alegre tipico dos acordes maiores.

Na tonalidade de Dó teriamos o seguinte exemplo de sequencia harmonica. C, Am, F, G. Está progressão faz parte de milhares de músicas algumas de muito sucesso e que renderam milhões aos seus compositores !

A fortaleza dos acordes secundários reside, na proximidade ou relação com a tonica. Isso será visto mais adiante nesse artigo.

E o acorde do VII. Vamos discutir mais adiante.

Ciclo das quintas

Não existe nehuma regra que uma música deve ficar na mesma tonalidade por todo o tempo. Aliás, é necessário mudar a tonalidade da música na maioria das vezes. A mudança de tonalidade de um música é chamada de modulação, e frequentemente é feita por um acorde pivo que envia a sequencia harmonica para outra tonalidade, ou uma nova tonica.

Na maioria das vezes essa a modução ocorre na ponte ou sessão media da canção para evidenciar uma completa mudança de sensação antes de voltar para o refrão ou a tonalidade original da música ao final. A nova tonalidade normalmente é a proxima no ciclo das quintas, em ambos os sentidos, pois acrescenta somente um acidente musical na nova tonalidade. Esse é um dos motivos do ciclo das quintas ser tão importante.

A figura abaixo mostra o ciclo das quintas nas tonalidades maiores e menores em ambas as direções cada tonalidade tem um acidente adicional em relação a anterior.

3

Note que na parte interna do circulo são as tonalidades menores que compartilham os mesmos acidentes das respectivas tonalidades maiores, estes são conhecidos como tanalidades relativas. Potanto, Lá menor e relativo de Dó maior assim como C# menor é realtivo de Mi maior e assim por diante.

Agora é possivel entender por o acorde de VI é secundário. Ele é um relativo menor de um acorde maior. Da mesma forma o acorde II e importante por que o mesmo pode potecialmente se tornar um dominante do dominante se passarmos sua terça para maior. O ciclo das quintas apesar de parecer simples leva um tempo para ser dominado ao detalhe. Portanto em Dó maior, o acorde de Ré menor pode passar a ser um dominante de Sol – V, uma vez que isso é feito na sequencia harmonica o efeito é uma modulação para Sol maior, ou seja, um passo no ciclo das quintas.

Esse assunto é estudado em tratados de harmonia e são necessários meses de pratica em condução de vozes, existem várias estratégias de modução incluindo para tonalidade que não seguem o ciclo das quintas, tonalidade momentâneas, emprestimo modal e outros temas. O que apresentamos nesse artigo é somente o conceito básico para entender do que se trata a harmonia.

Triades menores

Como tema final deste artigo, o Guitarpedia gostaria de falar um pouco sobre as tonalidades menores. O campo harmonico de Dó menor harmônico está na pauta abaixo. As tonalidades menores também possuem alterações nas escalas para que as funções dominates fiquem evidentes da mesma forma que as tonalidades maiores.

4

Note que os acordes primaries I e IV são agora menores, e o V permance maior, portanto nas tonalidades maiores e menores o V é maior.

Os acordes secundários, VI é maior – na verdade o relativo maior, Ab maior e relativo de C menor mas, o II acorde passou a ser um acorde diminuto pois pois os intervalos entre as notas é de terça menor, também podemos analisar como o intervalo entre nota raiz e a nota de ponta passar a ser 5 dimunita e não 5 perfeita como no campo harmonico maior. As harmonias em tonalidades menores são geralmente mais complexas que as harmonias maiores e com mais detalhes de análise harmonica e melodica. Livros de harmonia dedicam boa parte dos capitulos ao estudo das tonalidade menores.

Conclusão da parte I

No próxmo artigo vamos fazer uma rápida revisão de inversão de acordes, condução de vozes, notas pedais, acordes suspensos e diminutos e como organizar as notas de um acorde de forma consistente. Claro que isso são somente conceitos que devem ser estudados de forma consistente e por algum tempo. No guitarpedia temos aulas de harmonia e análise que podem ajudar muito no seu estudo. Acesse o www.guitarpedia.com.br agora mesmo e comece hoje a estudar.

Guitarpedia – Ensino Musical Online.